14.90€ 13.41 
Titulo O judeu
Autor Camilo Castelo Branco
Género
Romance
Proposto por
Pedro Bernardo
Editor
Pedro Bernardo
Formato
15,5x23,5 cm
N.º Páginas
320
Data
Janeiro de 2016
António José da Silva, conhecido como "o judeu", apesar de praticamente esquecido nos nossos dias foi um dos maiores dramaturgos da literatura portuguesa. A sua vida inspirou várias obras literárias entre as quais este romance histórico de Camilo.
Nascido no Rio de Janeiro, António José da Silva estudou na Universidade de Coimbra e tornou-se rapidamente o mais conhecido dramaturgo do império. As suas obras teciam críticas à corrupção e aos falsos valores e o seu sucesso combinava com o incómodo das temáticas o inadmissível facto de levar mais gente ao teatro do que à missa.

A vida do dramaturgo terminou aos 34 anos numa fogueira da Inquisição depois de vários precalços e confrontos com as autoridades religiosas.

O romance de Camilo vai muito para lá da história propriamente dita de António José da Silva seguindo a saga da sua família desde que chegou a Portugal àquele momento decisivo.

Grande saga familiar que atravessa séculos, «O judeu» de Camilo castelo Branco. é um romance histórico inovador no quadro da literatura europeia e um líbelo pela igualdadee liberdade de expressão.

De certa forma Camilo defende na figura do judeu, a necessária liberdade do artista para poder intervir pelas suas criações numa realidade que de outra forma ficaria imutável. Por outro lado denuncia o quadro de anti-semitismo europeu que se foi agravando ao longo do século dezanove para culminar no século XX no holocausto.

Esta é a primeira edição deste romance em mais de 50 anos.
Camilo Castelo Branco (1825-1890) é o mais importante escritor português do século XIX a par de Eça de Queirós. Mais do que qualquer outro, conseguiu colocar-se acima dos movimentos vigentes na sua época o que lhe permitiu jogar com Realismo e Romantismo comonenhum outro autor europeu.
A vida turbulenta daquele que foi o primeiro escritor profissional português vivendo quase exclusivamente do seu trabalho com a escrita, passou por processos de adultério e consequente período na prisão, culminando num suicídio macabro.

Mas se os episódios da vida de Camilo são importantes para perceber o seu tempo e as suas fontes de inspiração, aquilo que realmente o distingue de qualquer outro escritor europeu da sua época é a capacidade de criar obras-primas de qualquer dos movimentos dominantes no seu tempo de vida. Do romantismo ao ultra-romantismo até ao realismo, Camilo conseguiu ser sempre mestre e senhor da escrita e consegue mesmo em obras como «Novelas do Minho» ou «Carlota Ângela» mostrar-se acima das duas correntes vigentes e capazde brincar com os seus estereótipos.

Em qualquer dos géneros e subgéneros porque enveredou, Camilo deixou sempre obras notáveis e as melhores nos seus géneros, seja o romance romântico como «Amor de perdição», o romance realista que ironiza o romantismo como «A queda de um anjo», o romance histórico, com este «O judeu», entre muitos outros.
teste
Jacinto Manuel Martins
Sem informação
Venha construir esta editora connosco