14.90€ 13.41 
Titulo O judeu
Autor Camilo Castelo Branco
Género
Romance
Proposto por
Pedro Bernardo
Editor
Pedro Bernardo
Formato
15,5x23,5 cm
N.º Páginas
320
Data
Janeiro de 2016
ISBN
978-989-99438-7-2
António José da Silva, conhecido como "o judeu", apesar de praticamente esquecido nos nossos dias foi um dos maiores dramaturgos da literatura portuguesa. A sua vida inspirou várias obras literárias entre as quais este romance histórico de Camilo.
Nascido no Rio de Janeiro, António José da Silva estudou na Universidade de Coimbra e tornou-se rapidamente o mais conhecido dramaturgo do império. As suas obras teciam críticas à corrupção e aos falsos valores e o seu sucesso combinava com o incómodo das temáticas o inadmissível facto de levar mais gente ao teatro do que à missa.

A vida do dramaturgo terminou aos 34 anos numa fogueira da Inquisição depois de vários precalços e confrontos com as autoridades religiosas.

O romance de Camilo vai muito para lá da história propriamente dita de António José da Silva seguindo a saga da sua família desde que chegou a Portugal àquele momento decisivo.

Grande saga familiar que atravessa séculos, «O judeu» de Camilo castelo Branco. é um romance histórico inovador no quadro da literatura europeia e um líbelo pela igualdadee liberdade de expressão.

De certa forma Camilo defende na figura do judeu, a necessária liberdade do artista para poder intervir pelas suas criações numa realidade que de outra forma ficaria imutável. Por outro lado denuncia o quadro de anti-semitismo europeu que se foi agravando ao longo do século dezanove para culminar no século XX no holocausto.

Esta é a primeira edição deste romance em mais de 50 anos.
Camilo Castelo Branco (1825-1890) é o mais importante escritor português do século XIX a par de Eça de Queirós. Mais do que qualquer outro, conseguiu colocar-se acima dos movimentos vigentes na sua época o que lhe permitiu jogar com Realismo e Romantismo comonenhum outro autor europeu.
A vida turbulenta daquele que foi o primeiro escritor profissional português vivendo quase exclusivamente do seu trabalho com a escrita, passou por processos de adultério e consequente período na prisão, culminando num suicídio macabro.

Mas se os episódios da vida de Camilo são importantes para perceber o seu tempo e as suas fontes de inspiração, aquilo que realmente o distingue de qualquer outro escritor europeu da sua época é a capacidade de criar obras-primas de qualquer dos movimentos dominantes no seu tempo de vida. Do romantismo ao ultra-romantismo até ao realismo, Camilo conseguiu ser sempre mestre e senhor da escrita e consegue mesmo em obras como «Novelas do Minho» ou «Carlota Ângela» mostrar-se acima das duas correntes vigentes e capazde brincar com os seus estereótipos.

Em qualquer dos géneros e subgéneros porque enveredou, Camilo deixou sempre obras notáveis e as melhores nos seus géneros, seja o romance romântico como «Amor de perdição», o romance realista que ironiza o romantismo como «A queda de um anjo», o romance histórico, com este «O judeu», entre muitos outros.
teste
Jacinto Manuel Martins
Sem informação
Venha construir esta editora connosco