18.90€ 13.50 
Valor mínimo para apoiar este livro
5
Apoiantes
97
Apoiantes Necessários
Titulo Forte Como a Morte / Pierre e Jean
Autores Guy de Maupassant, José Manuel Ferreira (Tradutor)
Género
Romance
Proposto por
José Manuel Ferreira
Editor
Hugo Xavier
Formato
12,5x17,5cm
N.º Páginas Estimado
360
Data Estimada
Maio de 2017
Inéditos em Portugal, dois romances-manifesto de Maupassant sobre vida e arte.
Inéditos em Portugal, dois romances-manifesto de Maupassant sobre vida e arte.
Forte Como a Morte, cujo título é retirado de um verso do Cântico dos Cânticos («O amor é forte como a morte e o ciúme duro como o sepulcro»), é um romance no qual Maupassant recria a vida do pintor Olivier Bertin, célebre artista mundano. Bertin, pintor de retratos, vê passar pelo seu ateliê as mais belas mulheres de Paris.
Um dia, apaixona-se por uma delas, a excepcional Anne de Guilleroy, que em breve se torna sua amante.
Anos volvidos, o amor do pintor e da modelo transformou-se em algo mais estável que, contudo, se altera com o regresso da filha de Anne, Anette, o retrato vivo da mãe em nova e por quem o pintor desenvolve uma paixão secreta.

Uma belíssima meditação e estudo psicológico sobre a passagem do tempo e a sua influência sobre as paixões, o amor, e a arte.

*

Pierre e Jean, romance manifesto de Maupassant, é o estudo psicológico de uma família dividida por um segredo, o de dois irmãos cuja vida tranquila é perturbada por uma herança deixada a apenas um deles.

Em ambos os romances que constituem este volume, Maupassant fala da Imagem que projectamos nos outros e ad Imagem que absorvemos dos outros e a influência  do reconhecimento.

«Maupassant é o grande escritor mundano francês da sua geração. A força dos seus personagens e das suas histórias veicula a imagem polifacetada da nossa sociedade.» Émile Zola
Guy de Maupassant (1850-1893) é um dos maiores vultos das letras francesas do século XIX.
Reconhecido como um dos maiores contistas da literatura universal, Maupassant tem visto os seus romances serem reavaliados pela crítica moderna, que os tem destacado como obras-primas da literatura francesa.
Associado a Flaubert e Zola, Maupassant faz parte do triunvirato literário do séxulo XIX francês.

Nascido em Lorena, Maupassant teve uma educação em colégios católicos. Muito jovem, passou pelos serviçlos administrativos do Exército e posteriormente, por influência de Flaubert, trabalha para o Ministério da Instrução Pública.
Nas horas vagas trabalha nos seus escritos, que publica em diversas revistas e jornais.
Em 1877, o escritor russo Turgenev encontra-o doente. É-lhe diagnosticada sífilis, doença da qual virá a falecer anos mais tarde.

Com Zola e Flaubert, é um dos mais profícuos autores literários franceses. Em poucos anos o seu corpus literário engrossa para várias centenas de contos e novelas, romances, livros de viagens, teatro, poesia, além de algumas obras escritas sob pseudónimo.
É reconhecido como nome maior do naturalismo e do realismo psicológico e a sua obra está traduzida em quase todo o mundo.

 
Sem informação.
Sem informação
Venha construir esta editora connosco