10.00€9.00€
Titulo A Constituição
Autor Mickaël de Oliveira
Colecção
Textos de teatro
Género
Teatro
Proposto por
TNDMII
Editor
José Carlos Alfaro
Formato
13 x 20cm
N.º Páginas
84
ISBN
978-989-8349-42-2
Quatro personagens são convidados a escrever uma Constituição para os nossos dias.
Em A Constituição, Ágata Pinho, Miguel Moreira, Pedro Lacerda e Paulo Pinto são os heróis de uma nova sociedade, convidados a escrever uma nova Constituição, sendo que nenhum deles tem experiência na matéria. Propõem-se assim à redação da Constituição mais moderna do mundo e ao debate para descobrir a melhor forma de condensar nesse «supertexto» as ideias que vão regular, libertar, oprimir e emancipar um certo futuro, apostando numa revisão total do Estado e das suas funções.
Mickaël de Oliveira (n. 1984) é dramaturgo, encenador e professor.
Mickaël de Oliveira nasceu em 1984, em Paris, França, e vive em Portugal desde 1999. É licenciado e mestre em Estudos Artísticos – Variante Teatro, pela FLUC, e doutorado na área da dramaturgia
contemporânea portuguesa e europeia, pela FLUL. Escreve para teatro desde 2004, tendo cofundado o Colectivo 84, em 2008, com John Romão. Tem colaborado com companhias como a Cão Danado (Porto), Teatro Nova Europa (Porto) e DayforNight (Paris). Recebeu o Prémio Nova Dramaturgia Maria Matos por O que é teu entregou aos mortais, e a Menção Honrosa do prémio luso-brasileiro António José da Silva pelo texto Clitemnestra. É autor dos textos Hipólito – monólogo masculino sobre a perplexidade, 70KG, Monólogos e Materiais (para o espetáculo Velocidade Máxima), Só os idiotas querem ser radicais, Textos para apocalipses (para o espetáculo Morro como país), todos eles encenados por John Romão; bem como de A hora é nocturna e o tempo é agora (enc. Nuno M.
Cardoso), Boris Yeltsin (enc. Nuno M. Cardoso), Oslo – Fuck Them All and Everything Will Be Wonderful (cocriação Mickaël de Oliveira e Nuno M. Cardoso). Publicou, em 2015, Obra Completa Tomo I (Edições Húmus), e vários dos seus textos estão traduzidos para francês, inglês, castelhano e eslovaco. É diretor artístico do projeto Encontros de Novas Dramaturgias Contemporâneas. Deu aulas de Gestão Cultural e de Estudos Artísticos na ESECS (Leiria), na ESTC, e é docente na FLUC. Entre 2011 e 2015, foi diretor do Teatro Académico de Gil Vicente (Coimbra).
Sem informação.
Sem informação.
Sem informação
Venha construir esta editora connosco