10.00€9.00€
Titulo Violência – Fetiche Do Homem Bom (seguida de Spirale De Jouissance – Círculo Onanista, Bank, Bank, You’re Dead?, Europa, Ich Liebe Dich – Guião De Uma Discoperformance)s
Autor Cláudia Lucas Chéu
Colecção
Textos de teatro
Género
Teatro
Proposto por
TNDMII
Editor
José Carlos Alfaro
Formato
13 x 20 cm
N.º Páginas
88
ISBN
978-989-8349-29-3
Este volume reúne quatro peças para teatro de Cláudia Lucas Chéu, nas quais se olha de frente, com um sentido de urgência, para a nossa contemporaneidade.
Violência – fetiche do homem bom é uma viagem exploratória aos abismos mais subterrâneos e hardcore da violência humana, guiada por dois irmãos, Miguel e Gabriel, adeptos de junk food e fãs da estrela porno Sasha Grey. Spirale de Jouissance – Círculo Onanista, peça escrita para ser dita em francês e legendada em português, coloca-nos frente a frente com um ator, no centro de um peep show. Numa época em que a Europa vive obcecada com a crise económica, o plano de dois irmãos da upper class é morrerem soterrados em dinheiro. Em Bank, Bank, You’re dead?, fala-se do capitalismo e da hipermodernidade, mas também do amor e da ética. Europa, Ich Liebe Dich é construída a partir do mito grego, no qual a princesa fenícia Europa é raptada por Zeus – disfarçado de touro – e procurada pelo seu pai. Propõe-se aqui uma party, uma discoperformance, em torno do mito da fundação da Europa.
Cláudia Lucas Chéu (n. 1978) é uma dramaturga, poetisa, actriz e encenadora premiada.
Cláudia Lucas Chéu nasceu em Lisboa em 1978. É cofundadora, juntamente com Albano Jerónimo, da
Teatro Nacional21. Frequentou o curso de Línguas e Literaturas Modernas (FCSH) e concluiu o curso de Formação de Atores da Escola Superior de Teatro e Cinema. Estreou-se na encenação no Teatro São Luiz com Poltrona – Monólogo para uma mulher. Encenou Glória ou como Penélope morreu de tédio, no Teatro Nacional D. Maria II, e Europa, Ich Liebe Dich, no Teatro Rápido. É autora dos textos para teatro Glória ou como Penélope morreu de tédio e Poltrona – Monólogo para uma mulher, publicados pelas edições Teatro Nacional D. Maria II e Bicho-do-Mato, e Colapso, pelas edições do Teatro Nacional São João. Publicou ainda a micropeça Circle Jerk, na Núa – Revista de artes escénicas e performativas, e alguns poemas na antologia Meditações sobre o Fim – Os últimos poemas, editada pela Hariemuj. Foi distinguida no Encontro de Novas Dramaturgias Contemporâneas com o texto Mesa 4 e galardoada com um Emmy como uma das argumentistas da telenovela Laços de Sangue. Gosta do pós-dramático, de Filosofia e de bitoques.
Sem informação.
Sem informação.
Sem informação
Venha construir esta editora connosco