23.90€ 19.12 
Titulo A Loja de Antiguidades [Pré-venda]
Autores Charles Dickens, Ersílio Cardoso (tradutor), George Cattermole, Hablot K. Browne «Phiz», Samuel Williams e Daniel Maclise (ilustradores)
Género
Romance
Proposto por
Hugo Xavier
Editor
Hugo Xavier
Formato
15,5x23,5 cm
N.º Páginas
660
Data
Novembro / Dezembro de 2018
ISBN
978-989-8872-20-3
Notas
Perante várias testemunhas Daniel O'Connell, líder irlandês, concluiu a leitura do romance de Dickens, rompeu em lágrimas e atirou o livro pela janela da carruagem do comboio em movimento em que viajava.
Em Londres, numa velha loja de quinquilharias, vivem a orfã Nell e o seu avô. Os pais de Nell morreram na miséria e o avô protege-a do mundo. O único contacto com alguém da sua idade é com Kit, o jovem ajudante que trabalha na loja do avô.

Disposto a tudo para garantir um futuro risonho à neta, o avô decide tentar a sua fortuna ao jogo, perdendo todo o dinheiro que tinha, e até a loja, para o diabólico Daniel Quilp, um agiota sádico que se compraz com a miséria alheia.

Expulsos da loja, Nell e o avô iniciam numa viagem terrível, enfrentando a vida nas ruas e perseguidos por personagens misteriosos que acreditam que o avô tinha uma fortuna guardada.

O romance de Dickens – publicado originalmente em folhetins com um sucesso tal que no cais de Nova Iorque houve uma invasão e confrontos quando se esperava a chegada do último capítulo – é uma denúncia da avareza e de como os cidadãos honestos estão expostos à maldade humana e vivem desprotegidos numa sociedade que pouco se importa. Foi também um dos livros que mais contribuíram para chamar a atenção para a questão dos sem-abrigo na sociedade vitoriana e que levou à criação de políticas de protecção social para uma grande franja da população.

«A mais perfeita lição de vida em sociedade jamais escrita.» Theodor Mommsen (Prémio Nobel de Literatura)
Charles Dickens (1812-1870) é reconhecido hoje como o primeiro escritor de real projecção global.
Criou algumas das mais imorredoiras personagens literárias de todos os tempos e foi um dos mais importantes pioneiros dos direitos da criança.
 
Dickens teve de abandonar a escola para trabalhar numa fábrica quando o seu pai foi preso por dívidas. Essa realidade marcou-o e é a temática principal de algumas das suas obras.

Apesar da falta de instrução formal, foi director do mais importante jornal literário do seu tempo durante mais de 20 anos, escreveu 15 romances, alguns dos quais apresentaram personagens que, mesmo quem nunca os leu, reconhece hoje em dia, várias novelas e largas centenas de contos, ensaios e artigos.

Foi um famoso orador, defensor dos direitos das crianças, no que foi um dos pioneiros em Inglaterra, e agiador social, reivindicando o direito à condição humana que a era industrial  parecia apostada em destruir.
 
Sem informação.
Mais de 70 ilustrações originais.

Impresso em papel Snowbright com selo ambiental.
Venha construir esta editora connosco