18.90€ 13.98 
Valor mínimo para apoiar este livro
34
Apoiantes
143
Apoiantes Necessários
Titulo Há Dois Mil Anos
Autores Mihail Sebastian, Tanty Ungureanu (tradutora)
Género
Romance
Proposto por
Hugo Xavier
Editor
Hugo Xavier
Formato
15,5 x 23,5 cm
N.º Páginas Estimado
336
Data Estimada
Setembro / Outubro de 2024
Notas
«O que pode fazer um escritor quando descobre que o seu país, de um momento para o outro, não tem lugar para si?» -- Times Literary Supplement
«Para mim é o melhor romance sobre a ascensão do fascismo e do anti-semitismo na Europa Central. Honesto, bem-humorado, trágico.» -- Ismail Kadaré

«Absolutamente, definitivamente só», um jovem estudante judeu na Roménia dos anos 30 tenta compreender um mundo que decidiu, de um momento para o outro, que ele não lhe pertence.

Pouco tempo depois de conseguir permear as portas do mundo da cultura cosmopolita e ser aceite no meio artístico, um jovem escritor é obrigado a contemplar com resiliência e desespero a escuridão que se abate sobre a Europa ameaçando destruí-lo.

A obra-prima de Mihail Sebastian, escrita em 1934 e traduzida agora pela primeira vez em Portugal, revela a queda de um mundo da perspectiva de um jovem cujos estados mentais se vão sobrepondo uns aos outros: entusiasmo, sofreguidão, ambição, ironia, sufoco, opressão e desespero.

«Sebastian fala de uma realidade que os leitores conhecem, por exemplo, de O Zero e o Infinito, de Arthur Koestler, mas a sua escrita é mais pungente e alterna entre a admiração de uma realidade surreal e o desespero por não existir uma forma de luta.» -- Tzvetan Todorov

«Um dos melhores romances sobre a ascensão do monstro do anti-semitismo na Europa.» -- El Pais

«Um retrato assombroso sobre o quotidiano de uma sociedade perante uma catástrofe anunciada e cada dia mais próxima. Humano e terno, mesmo no mais profundo dos desesperos.» -- Die Welt

«Não recomendável a leitores com problemas respiratórios. A história narrada por Sebastian vai gradualmente sufocando o leitor... É claustrofóbico e absolutamente brilhante... e aterrador.» -- New Republican
Mihail Sebastian (1907-1945) foi um dos romancistas e dramaturgos romenos mais importantes do século XX.
Nascido Iosif Hechter a 18 de Outubro de 1907, em Brăila, na Roménia, foi um destacado escritor, dramaturgo e ensaísta. Proveniente de uma família judia, Hechter adoptou o pseudónimo Mihail Sebastian para assinar os seus trabalhos literários, marcados por uma sensibilidade aguda e uma perspicácia intelectual que reflectem as suas experiências pessoais e os tumultos sociais da época.

Sebastian estudou Direito na Universidade de Bucareste, onde foi influenciado por importantes figuras culturais e intelectuais, nomeadamente Nae Ionescu, um filósofo e mentor cujas visões controversas sobre a identidade nacional e o anti-semitismo tiveram um impacto significativo em Sebastian. A amizade e o subsequente afastamento de Ionescu são temas centrais nas suas obras, revelando as complexas relações entre judeus e não-judeus na Roménia durante o período entre-guerras.

A sua obra mais conhecida, Há Dois Mil Anos, foi publicada em 1934 e é uma reflexão profunda sobre o anti-semitismo e a busca de identidade num mundo hostil. Este romance, amplamente autobiográfico, narra a vida de um jovem estudante judeu na Roménia, abordando as dificuldades e os preconceitos enfrentados pela comunidade judaica. A escrita de Sebastian é caracterizada pela sua honestidade brutal e pela habilidade de captar as múltiplas experiências humanas em tempos de adversidade.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Sebastian enfrentou dificuldades crescentes devido às políticas anti-semitas do regime de Ion Antonescu. Impedido de publicar e de exercer a advocacia, sobreviveu através de traduções e trabalhos menores. Apesar das adversidades, continuou a escrever e manteve um diário pormenorizado, que se tornou uma obra essencial para a compreensão da vida quotidiana durante o Holocausto na Roménia.

Mihail Sebastian faleceu tragicamente a 29 de Maio de 1945, vítima de um acidente de viação, alguns meses após o fim da guerra. A sua morte prematura interrompeu uma carreira literária promissora, mas o seu legado perdura através das suas obras, que oferecem um testemunho poderoso das lutas e da resiliência da comunidade judaica romena. O diário de Sebastian, publicado postumamente, consolidou a sua reputação como uma das vozes mais importantes e sensíveis da literatura do século xx.
Sem informação.
impresso em papel snowbright com certificado ambiental.

Se gostou deste livro também vai gostar de...

Venha construir esta editora connosco