24.90€ 17.98 
Valor mínimo para apoiar este livro
44
Apoiantes
111
Apoiantes Necessários
Titulo As Origens Sociais do Cristianismo - Estudos sobre a História dos Dogmas
Autores Prosper Alfaric, Luís Bernardo (tradutor)
Colecção
Ensaio
Género
Ensaio
Proposto por
Luís Bernardo
Editor
Pedro Bernardo
Formato
14x21 cm
N.º Páginas Estimado
604
Data Estimada
Abril/Maio de 2024
Notas
A polémica recolha dos ensaios e palestras de Alfaric que deixou a França intelectual a ferro e fogo no período entre as guerras.
As Origens Sociais do Cristianismo. Estudos sobre a História dos Dogmas reúne um conjunto de textos publicados e palestras que o autor proferiu, em várias instituições e ao longo de duas décadas, sobre 1) a personagem de Jesus (terá tido existência histórica?) e 2) as origens do cristianismo, que o autor, estudioso das grandes seitas judaicas – Saduceus, Fariseus, Zelotas – atribui aos Essénios.

À data da publicação dos primeiros textos, a polémica ferveu. Um deles – Le Problème de Jésus et les origines du christianisme levou mesmo à excomunhão do autor, em 1933, culminando com estrondo um processo de gradual afastamento autor da Igreja Católica.


ÍNDICE

I.O cristianismo
I.1. As origens sociais do cristianismo
I.2. A verdadeira génese da Igreja

II.O problema de Jesus
II.1. Jesus existiu?
II.2. Como se formou o mito do Cristo?
II.3. O problema de Jesus. Nota a propósito a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto
II.4. Simão, o deus salvador dos Samaritanos

III.O mito de Maria
III.1. As origens do culto de Maria
III.2. Como se constrói um dogma. História da Assunção

IV.A Igreja
IV.1. Como se faziam outrora os papas
IV.2. A excomunhão
IV.3. Como se cria um lugar santo - Fátima

V. Sobre os manuscritos do Mar Morto

Novos dados sobre as origens cristãs
Jean Antoine Prosper Alfaric (1876-1955) foi um dos grandes pensadores da História do Cristianismo.
Jean Antoine Prosper Alfaric (1876-1955) nasceu numa família camponesa católica assaz devota. Aluno brilhante, aprendeu o seu primeiro latim com o padre de uma aldeia vizinha (viria a ser tradutor de latim, grego e aramaico); posteriormente, obtém uma bolsa da sua paróquia para o seminário de Saint-Pierre-sous-Rodez, gerido pelos padres de Saint-Sulpice. A morte dos pais, em 1894, deixa-o aos 17 anos responsável por quatro irmãs e dois irmãos, que se vê obrigado a entregar a vários orfanatos religiosos.

No fim dos seus estudos no seminário é ordenado padre, em 1899. Termina a sua formação eclesiástica no noviciado em Issy-les-Moulineaux, em 1901-1902. Em 1904, é nomeado professor de Dogma no Grande Seminário de Bordéus, e no ano seguinte, a pedido do arcebispo de d’Albi, professor da mesma disciplina no Grande Seminário d’Albi.

A leitura dos textos de Alfred Loisy, Descartes, Espinosa, Kant e Herbert Spencer vai fazendo gradualmente com que o católico Alfaric comece a questionar a sua fé, a ponto de em 1910 romper de vez com a Igreja Católica. Para esta decisão terá também contribuído o decreto Lamentabili sane exitu, do Santo Ofício (e confirmado por Pio X), que condenava o que considerava erros na exegese da Sagrada Escritura e na história e interpretação do dogma; no fundo, a reacção dos sectores conservadores da Igreja ao modernismo. Alfaric ficou profundamente abalado com o decreto, e ainda mais com a excomunhão de Loisy, em 1908. Aliás, a publicação, em 1933, em co-autoria, de Le Problème de Jésus et les origines du christianisme, levou à sua própria excomunhão.

Casa-se em 1914, com uma funcionária dos correios e começa a preparar a defesa da sua tese de doutoramento na Sorbonne, sobre a evolução do pensamento de Santo Agostinho. De 1919-1945, ano em que se reforma, será professor de História das Religiões na Universidade de Estrasburgo. Paralelamente, aprofunda o seu afastamento da religião e converte-se num defensor acérrimo da laicidade: presidente da Liga do Ensino, e depois do Círculo Ernest Renan e, por fim, da União Racionalista.

Em 1943, foi feito cavaleiro da Legião de Honra.
Sem informação.
Impresso em papel snowbright com certificado ambiental.

Se gostou deste livro também vai gostar de...

Venha construir esta editora connosco